Pular para o conteúdo principal

Postagens

Voltando a Lisboa

Faz um tempo que eu não dou as caras por aqui, mas nem por isso fiquei parada. Muitas coisas bacanas aconteceram neste pouco de um mês: na I jornada de Formação organizada pela Aplepes, assisiti ao espetáculo de dança da Poliana Lima aqui em Madrid, li outros livros e conheci pessoas. Mas sobre isso falarei mais adiante. Hoje arrumo as malas e me mando pra Lisboa. A desculpa oficial é o SIPLE que acontecerá nos dias 30 e 31 de outubro na Faculdade de Letras da Universidade de Lisboa. Mas também vou aproveitar para rever a cidade que por 3 anos foi a minha casa, o lugar que me acolheu quando saí do Brasil. Brigamos, nos ignoramos e acabamos fazendo as pazes. Depois de quatro anos, hoje volto para revê-la com o coração cheio de saudade, para caminhar pelas suas ruas ensolaradas e encher os olhos com as suas paisagens cheias de luz.
Fecho o post com uma música do disco Cinema, de Rodrigo Leão. Lonely Carousel é uma parceira de Leão com Beth Gibbons e que descobri graças a um amigo portuguê…
Postagens recentes

II Semana Europeia de Línguas

De 25 a 29 de setembro acontece em Madri a II Semana Europeia de Línguas com atividade organizadas nos diferentes institutos de cultura. O evento é uma iniciativa da EUNIC (European Union National Institutes for Culture). O Instituto Camões programou atividades em conjunto com a Aliança Francesa. Os interessados podem participar de trocas de livros, mini-cursos de idiomas e degustação linguística e gastronômica. Portugal também participa da Feira Gastronômica que acontece na sexta-feira, 29 de setembro, das 17 às 20h no Goethe Institut. O programa completo está disponível aqui. As atividades são gratuitas e abertas a todos os públicos.

Pão de queijo

Um dos grandes amores dos brasileiros, e dos estrangeiros também, passa por aqui para dar um pouco de energia.

Elvira Vigna não é para descuidados

Deixei ele lá e vim atravessou o oceano e ficou parado na minha livraria mais ou menos uns seis meses. Quando li a notícia do falecimento de Elvira Vigna pensei que tinha chegado a hora de lê-lo. O início da leitura foi quase irritante, me senti perdida. Resisti e quando terminei o livro fiquei olhando para ele sem saber o que pensar. Recomecei. Foi aí que entendi o fantástico trabalho de construção do texto feito por Elvira Vigna, uma autora que pisca o olho continuamente para o seu leitor, e repete: vejamos se você descobre o que eu ando escondendo. A narradora de Elvira Vigna desconcerta e avisa logo no início do romance que a “história tem falhas, buracos. E pior: vou preenchê-los.” (p. 10). Ao longo do texto vamos encontrando muitas vezes e de diferentes maneiras as provas desta intenção inicial. Ora afirma que inventa enredos e acontecimentos tanto sobre o passado quanto sobre o futuro; ora manifesta sua insegurança sobre o que aconteceu realmente. Mais tarde diz que mente desde c…

Lojas com história

Lojas com história é um projeto super bacana da Câmara Municipal de Lisboa. O objetivo é valorizar estabelecimentos comerciais históricos, publicando fotos e, claro, contando um pouco da história das lojas. Para quem tem intenção de visitar Lisboa o site pode servir para criar um excelente roteiro turístico alternativo. Para quem não está na capital lusa é uma maneira matar ou de aumentar a saudade. Se você não conhece a cidade, os cafés e os restaurantes vão dar água na boca, uma vontade incontrolável de fazer as malas e sair correndo para Lisboa. Não perca os documentários disponíveis na página de Lojas com história. Além de ouvir o delicioso sotaque português,  você pode conferir os depoimentos dos comerciantes, verdadeiras declarações de amor aos próprios ofícios.
Curtam e compartilhem.
Documentário disponível na página Lojas com história

Eu Sou Amazônia - Descubra sua conexão no Google Earth

Graças ao projeto Eu sou Amazônia, desenvolvido pelo Google Earth é possível conhecer algumas facetas da Amazônia brasileira, descobrir frutas, sotaques, cores e problemáticas.  O projeto é dividido em 11 partes, cada qual destinada a um aspecto: conhecimento, raízes, comida, liberdade ou inovação, para dar alguns exemplos. Na minha modesta opinião, um material excelente para professores de PLE. Há muitas entrevistas com a população local e, claro, muitas questões culturais relevantes: quilombos, demarcação de terras, gastronomia, população indígena. Um projeto interessante tanto para estrangeiros quanto para brasileiros que queiram conhecer um pouco mais sobre esse imenso território que é a Amazônia. Os vídeos são espetaculares e dá vontade de sair correndo para a Amazônia agora mesmo. 
Escolhi este sobre a castanha para dar uma palhinha.

Você pode acessar os outros vídeos do projeto no canal do Google Brasil no Youtube. Aquele abraço.

Você vai voltar pra mim

A primeira vez que ouvi falar de Bernardo Kucinski foi em 2016, no Dia da Língua Portuguesa. Eu era leitora na Universidade de Roma Tor Vergata, o colega responsável pela disciplina tinha organizado um encontro com tradutores e editores de autores de Língua Portuguesa e entre os participantes estava Vincenzo Barca, o tradutor italiano di Kucinski. Sentada entre os estudantes me senti mais aluna do que eles enquanto ouvia as considerações dos presentes sobre a Literatura de Língua Portuguesa contemporânea. E quando Vincenzo iniciou a falar sobre K. – Relato de uma busca me dei conta de quantas coisas eu não sabia sobre a ditadura militar no Brasil. A única coisa que a escola tinha deixado na minha memória era o nome dos generais que se sucederam na presidência e a televisão tinha conseguido marcar a imagem de João Baptista Figueiredo, o último militar a ocupar o poder. Anotei o nome de Kucinski no meu cardeninho e iniciei a minha busca infrutífera. Com o fechamento da Cosac Naify, o dep…