Pular para o conteúdo principal

Postagens

II Semana Europeia de Línguas

De 25 a 29 de setembro acontece em Madri a II Semana Europeia de Línguas com atividade organizadas nos diferentes institutos de cultura. O evento é uma iniciativa da EUNIC (European Union National Institutes for Culture). O Instituto Camões programou atividades em conjunto com a Aliança Francesa. Os interessados podem participar de trocas de livros, mini-cursos de idiomas e degustação linguística e gastronômica. Portugal também participa da Feira Gastronômica que acontece na sexta-feira, 29 de setembro, das 17 às 20h no Goethe Institut. O programa completo está disponível aqui. As atividades são gratuitas e abertas a todos os públicos.
Postagens recentes

Pão de queijo

Um dos grandes amores dos brasileiros, e dos estrangeiros também, passa por aqui para dar um pouco de energia.

Elvira Vigna não é para descuidados

Deixei ele lá e vim atravessou o oceano e ficou parado na minha livraria mais ou menos uns seis meses. Quando li a notícia do falecimento de Elvira Vigna pensei que tinha chegado a hora de lê-lo. O início da leitura foi quase irritante, me senti perdida. Resisti e quando terminei o livro fiquei olhando para ele sem saber o que pensar. Recomecei. Foi aí que entendi o fantástico trabalho de construção do texto feito por Elvira Vigna, uma autora que pisca o olho continuamente para o seu leitor, e repete: vejamos se você descobre o que eu ando escondendo. A narradora de Elvira Vigna desconcerta e avisa logo no início do romance que a “história tem falhas, buracos. E pior: vou preenchê-los.” (p. 10). Ao longo do texto vamos encontrando muitas vezes e de diferentes maneiras as provas desta intenção inicial. Ora afirma que inventa enredos e acontecimentos tanto sobre o passado quanto sobre o futuro; ora manifesta sua insegurança sobre o que aconteceu realmente. Mais tarde diz que mente desde c…

Lojas com história

Lojas com história é um projeto super bacana da Câmara Municipal de Lisboa. O objetivo é valorizar estabelecimentos comerciais históricos, publicando fotos e, claro, contando um pouco da história das lojas. Para quem tem intenção de visitar Lisboa o site pode servir para criar um excelente roteiro turístico alternativo. Para quem não está na capital lusa é uma maneira matar ou de aumentar a saudade. Se você não conhece a cidade, os cafés e os restaurantes vão dar água na boca, uma vontade incontrolável de fazer as malas e sair correndo para Lisboa. Não perca os documentários disponíveis na página de Lojas com história. Além de ouvir o delicioso sotaque português,  você pode conferir os depoimentos dos comerciantes, verdadeiras declarações de amor aos próprios ofícios.
Curtam e compartilhem.
Documentário disponível na página Lojas com história

Eu Sou Amazônia - Descubra sua conexão no Google Earth

Graças ao projeto Eu sou Amazônia, desenvolvido pelo Google Earth é possível conhecer algumas facetas da Amazônia brasileira, descobrir frutas, sotaques, cores e problemáticas.  O projeto é dividido em 11 partes, cada qual destinada a um aspecto: conhecimento, raízes, comida, liberdade ou inovação, para dar alguns exemplos. Na minha modesta opinião, um material excelente para professores de PLE. Há muitas entrevistas com a população local e, claro, muitas questões culturais relevantes: quilombos, demarcação de terras, gastronomia, população indígena. Um projeto interessante tanto para estrangeiros quanto para brasileiros que queiram conhecer um pouco mais sobre esse imenso território que é a Amazônia. Os vídeos são espetaculares e dá vontade de sair correndo para a Amazônia agora mesmo. 
Escolhi este sobre a castanha para dar uma palhinha.

Você pode acessar os outros vídeos do projeto no canal do Google Brasil no Youtube. Aquele abraço.

Você vai voltar pra mim

A primeira vez que ouvi falar de Bernardo Kucinski foi em 2016, no Dia da Língua Portuguesa. Eu era leitora na Universidade de Roma Tor Vergata, o colega responsável pela disciplina tinha organizado um encontro com tradutores e editores de autores de Língua Portuguesa e entre os participantes estava Vincenzo Barca, o tradutor italiano di Kucinski. Sentada entre os estudantes me senti mais aluna do que eles enquanto ouvia as considerações dos presentes sobre a Literatura de Língua Portuguesa contemporânea. E quando Vincenzo iniciou a falar sobre K. – Relato de uma busca me dei conta de quantas coisas eu não sabia sobre a ditadura militar no Brasil. A única coisa que a escola tinha deixado na minha memória era o nome dos generais que se sucederam na presidência e a televisão tinha conseguido marcar a imagem de João Baptista Figueiredo, o último militar a ocupar o poder. Anotei o nome de Kucinski no meu cardeninho e iniciei a minha busca infrutífera. Com o fechamento da Cosac Naify, o dep…

Cabra marcado para morrer

Neste mês de Julho, a Cinemateca do Matadero, em Madri, exibe o ciclo 60 años documental Iberoamericano. O documentário Cabra marcado para morrer, de Eduardo Coutinho, faz parte da programação nos dias 02 e 09. Em 1962, membros do Centro Popular de Cultura (CPC), órgão da União Nacional do Estudantes (UNE), participavam duma caravana que percorria o país para promover a discussão da reforma universitária. Eduardo Coutinho era um dos participantes do grupo que chegou no estado da Paraíba em abril daquele ano, duas semanas depois do assassinato do líder da Liga Camponesa da Paraíba, João Pedro Teixeira, morto numa emboscada organizada pelos latifundiários da região. O CPC presencia as manifestações dos camponeses durante o enterro do líder e nos dias seguintes e daí surge a ideia de fazer um filme que conte a história de João Pedro Teixeira. Dois anos mais tarde, em 1964 portanto, as filmagens deveriam iniciar, mas os conflitos armados na região,a morte de onze pessoas e a invasão daPolí…